quarta-feira, 23 de junho de 2010

Marrocos usa Facebook para perseguir cristãos


Extremistas muçulmanos estão incentivando o governo do Marrocos a perseguir os cristãos. Eles utilizam sites de relacionamento como o Facebook para divulgar informações pessoais e difamá-los.

Um usuário do Facebook, conhecido como Gardes Maroc Maroc, postou 32 vezes, imagens de dezenas de convertidos ao cristianismo, chamando-os de “evangelistas hiena, lobos em peles de cordeiro” e que tentam “abalar a fé dos muçulmanos.”

As imagens mostram fotos dos convertidos com suas famílias e incluem detalhes sobre suas funções, atividades nas igrejas, endereços pessoais e histórias “fantasiosas”.

Desde março, o governo marroquino expulsou mais de 100 cristãos estrangeiros alegando proselitismo. Autoridades, não cristãs, ordenam deportações ou dão tempo suficiente para resolver seus assuntos antes de saírem do país.

Na página do Facebook, Gardes Maroc Maroc faz uma chamada, particularmente às autoridades marroquinas para investigar os pais adotivos de crianças da aldeia de Ain Leuh, que fica há 50 quilômetros ao sul de Fez. O usuário alega que os cristãos locais, estão sob as ordens de missionários estrangeiros, para tentar adotar as crianças.

Uma imagem do Facebook desafiou o Ministério de Assuntos Religiosos Islâmicos, dizendo que “hienas evangelista estão ridicularizando o seu ministério”. De acordo com a página, os cristãos tinham alugado um apartamento pertencente a esse ministério.

Cristãos ameaçados

Cristãos afirmam que as autoridades, extremistas e sociedade conspiram contra eles. Dezenas de cristãos foram chamados às delegacias de polícia para interrogatório. Muitos deles foram ameaçados e agredidos verbalmente.

“Eles zombaram de nossa fé”, disse um marroquino conhecido como Christian, que pediu anonimato. Christian foi interrogado por oito horas, durante três semanas. Durante o interrogatório, a polícia local disse que “estavam dispostos a jogá-lo na prisão e matá-lo”, disse.

“O governo está testando as reações”, disse o advogado marroquino Abdel Adghirni da recente pressão sobre os cristãos. Conhecido como um dos mais fortes defensores dos direitos dos cristãos marroquinos, Abdel Adghirni disse que, apesar da recente reação, o governo parece regressivo.

Fonte: CPAD News / Gospel Prime

Nenhum comentário: